Tudo sobre lixo eletrônico!

December 9, 2016

 

Para onde vai a TV velha que você trocou recentemente? E o celular que você substituiu por outro novo?

 

O avanço tecnológico é almejado e comemorado por todos nós. Mas o fato é que quanto mais tecnologia surge, mais aparelhos se tornam obsoletos e são descartados. O abandono inadequado pode gerar uma série de problemas ambientais.

Dados dão conta de que em 2009, o Brasil gerou aproximadamente 679 mil toneladas de lixo, constituído apenas por telefones, televisões, computadores, rádios, dentre outros. Neste ritmo, até o ano de 2030, cada habitante vai gerar 5 quilos de resíduos tecnológicos por ano. Portanto, somos corresponsáveis pelo descarte adequado destes itens.

Você sabe do que é composta uma tonelada de sucata eletrônica mista?

Os computadores, por exemplo, são feitos de: Metal Ferroso (32%), Plástico (23%), Metais não ferrosos (chumbo, cádmio, berilo e mercúrio – 18%), Vidro (15%) e Placas Eletrônicas (ouro, platina, prata e paládio – 12%). A boa notícia é que 94% de todos estes compostos podem ser reciclados. Mas para isso precisam ir para os locais adequados.

 

Efeitos caudados à saúde quando os resíduos eletrônicos são abandonados na natureza:

  • TUBO DE TV E MONITOR DE COMPUTADOR: reações metabólicas, problemas renais, abortos espontâneos, diabetes, câncer, danos no sistema nervoso central, problemas de reprodução, efeito no desenvolvimento do cérebro infantil, efeitos secundários nos intestinos e nos ossos;

  • ESTABILIZADORES E BATERIAS: efeitos crônicos e danos ao cérebro, problemas no sistema nervoso central, abortos espontâneos, diabetes;

  • CELULARES: afeta a cadeia produtiva dos alimentos;

  • CIRCUITOS, CONDUTORES E LÂMPADAS: problemas de reprodução, problema nos rins, afeta o sistema nervoso central, efeito negativo no sistema circulatório, pode causar câncer e diabetes.

O lixo eletrônico e os problemas sociais:

Longe dos holofotes um grande problema socioambiental se desenvolve por causa do descarte inadequado deste tipo de material. Vejam, por exemplo, as TV’s e monitores de tubo abandonados em locais públicos ou aterros sanitários. Para retirar o alumínio e o cobre, materiais de maior valor de mercado, moradores de rua quebram os aparelhos, arrancam os tubos, quebram e fazem uma fogueira.

Os tubos possuem substancias químicas tóxicas também em formato de pó. Sua descontaminação deve ocorrer em ambiente controlado, para que as partículas não se misturem ao ar que respiramos. A descaracterização feita na rua libera o pó diretamente no ar e no solo. A queima libera, obviamente, uma fumaça tóxica que potencializa os efeitos nocivos ao ser humano.

Cobre e alumínio, derretidos ao final do processo, são então vendidos em empresas de reciclagem que se multiplicam em todos grandes centros. O dinheiro arrecadado é, quase sempre, utilizado para compra de bebidas alcoólicas e drogas. Portanto, aquilo que descartamos inadequadamente pode se tornar e potencializar mazelas sociais e de saúde pública.

Não deixe que seu resíduo se torne lixo! A palavra “lixo” tem origem no radical latino “lix”, que significa “cinza”. Pode se dizer que lixo também é tudo aquilo que não se quer e que se joga fora. Já os resíduos podem ser reutilizados e reciclados. Não sabe o que fazer com o que você tem em casa? Quer saber mais sobre o assunto? Veja este vídeo que fizemos: 

Entre em contato conosco e nós lhe daremos a direção: contato@suaarvore.com ou (31) 983-945-355!

Please reload

Posts Recentes

September 22, 2019

August 30, 2019

Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags